A Champions League recomeça nesta terça-feira com uma novidade para os mata-matas: a organização do torneio oferecerá um prêmio de “Homem do Jogo” ao final de cada partida. Não é exatamente a ideia mais inovadora da Uefa, que costumava limitar a escolha de seu MVP apenas à decisão. No entanto, o mais legal de toda essa história é o troféu a ser entregue pela entidade. A peça prateada, uma reprodução da bola do torneio, é lindíssima.

Geralmente, os prêmios de MVP são bancados por um patrocinador. Mesmo na Copa do Mundo, o troféu não tem lá muita graça, sendo nada mais que uma versão gigante de um copo de cerveja da Budweiser. Porém, a nova condecoração da Uefa tem tudo a ver com a identidade da Champions League e com seu imaginário. Certamente alguns craques aposentados gostariam de ter levado tal honraria para casa no passado.

Vale dizer ainda que, diferentemente de outros prêmios do tipo, o “Homem do Jogo” da Champions não será escolhido em eleição pela internet. Os votos virão de um comitê técnico criado pela Uefa, composto por ex-jogadores e treinadores de diversas nacionalidades. A lista de personalidades inclui Robbie Keane, Roberto Martínez, Packie Bonner, Aitor Karanka, Phil Neville, Gareth Southgate e mais alguns veteranos do esporte.

Segundo a confederação continental, seu júri levará em consideração “o papel do jogador nos momentos decisivos, a maturidade tática, a criatividade e a inspiração, as habilidades excepcionais e o jogo limpo”. E será bacana ver o reconhecimento a alguns craques do torneio. O altíssimo nível dos mata-matas em 2018/19 talvez tenha influenciado tal introdução da Uefa.