A proposta de introdução do árbitro de vídeo foi recusada pelos clubes da Premier League, no ultimo mês de abril. Eles queriam que a novidade fosse mais bem calibrada antes de ser colocada em prática, após algumas falhas em testes realizados na Copa da Inglaterra. Parece que ficaram satisfeitos. Nesta quinta-feira, a liga inglesa anunciou que usará o VAR a partir da temporada 2019/20.

O principal ponto de discordância dos clubes era a respeito da comunicação entre o árbitro de vídeo e o público. Eles temiam que não haveria clareza nas decisões para os torcedores, vendo pela televisão ou no estádio. Também se preocuparam com a revisão de lances interpretativos. Exigiram mais testes.

O dispositivo passou a ser usado também na Copa da Liga Inglesa e a ser testado off-line em partidas da Premier League – sem comunicação entre o árbitro de vídeo e de campo. Foi priorizado o segundo horário de sábado, quando acontecem várias partidas simultaneamente. O relatório foi apresentado pela organização de árbitros da Inglaterra, nesta quinta-feira, e os resultados foram aprovados.

“A Premier League concordou, em princícpio, com a introdução do Árbitro de Vídeo na temporada 2019/20”, informa a liga, em uma nota. “Informações importantes do uso do VAR na Copa da Inglaterra e na Copa da Liga Inglesa, e em outras ligas ao redor do mundo, foram discutidas em detalhe”

“Os testes off-line da Premier League continuarão até o fim da temporada, com ênfase nas tardes de sábado, com várias partidas acontecendo ao mesmo tempo, e desenvolvendo um protocolo claro de comunicação das decisões do VAR para os torcedores. A liga fará um requerimento formal à International Board e à Fifa para usar o VAR na próxima temporada”, completou.

A Inglaterra é a última das grandes ligas a aprovar o uso do VAR. Itália, Alemanha, França e Espanha já o utilizam. Em setembro, a Uefa anunciou que utilizará o dispositivo em suas competições, como a Champions League, a Liga Europa e a Eurocopa. A Copa do Mundo de 2018 já teve o auxílio da tecnologia aos árbitros.