Croatas e kosovares costumam ser colocados do mesmo lado da história. As duas nações enfrentaram os sérvios durante a década de 1990, em sangrentas guerras de independência. A Croácia logo se afirmou como um país, ratificado internacionalmente em janeiro de 1992, por mais que o conflito tenha se desdobrado até 1995. Já os kosovares ainda buscam o reconhecimento político, embora esportivamente já possam ser representados. Sua declaração unilateral de independência em 2008, inclusive, culminou com bandeiras da Sérvia queimadas em Zagreb e um ataque sem maiores danos à embaixada croata em Belgrado.

VEJA TAMBÉM: Albânia e Kosovo fizeram um amistoso para celebrar a irmandade e a classificação à Euro

Nesta quinta, o duelo entre as duas seleções teve grande significado. Reuniu duas torcidas que se veem como irmãs, muito por suas próprias lutas, mas também pelo inimigo em comum. Tudo consumado nas arquibancadas de Shkodër, cidade albanesa que recebeu o duelo pelas Eliminatórias da Copa de 2018 – já que os estádios kosovares não atendem os requisitos da Uefa. No fim das contas, a goleada da Croácia por 6 a 0 acabou sendo mero detalhe.

O clima amistoso tomou as ruas horas antes da partida. Muitos torcedores de Kosovo vestiam orgulhosos as cores de sua bandeira. Dezenas de ônibus atravessaram a fronteira com a Albânia, em uma festa que se estendia pelo país vizinho, de onde se origina a composição étnica daqueles que se afirmam como kosovares. Além disso, se confraternizavam com os croatas, que compareceram em bom número. Havia fraternidade, mas também um ranço contra os sérvios, com infelizes cânticos de ódio. De qualquer maneira, a maioria estava lá mesmo para celebrar o primeiro jogo oficial de Kosovo como mandante. E a festa preponderou nos 16 mil lugares lotados do Estádio Loro Boriçi. Ao menos até a bola rolar.

Apesar do comemorado empate fora de casa contra a Finlândia na estreia das Eliminatórias, Kosovo foi presa fácil para a Croácia. Os visitantes abriram três gols de diferença apenas no primeiro tempo, com Mandzukic aproveitando as fragilidades da defesa para anotar um hat-trick. Três vira e seis acaba. Na segunda etapa, Mitrovic, Kalinic e Perisic fecharam a conta. Destaque também para Brozovic, autor de duas assistências.

Kosovo só vai à Copa do Mundo com um milagre, especialmente em uma chave bastante equilibrada, com Croácia, Islândia, Ucrânia e Turquia entre os favoritos à classificação. De qualquer forma, a primeira participação nas preliminares do Mundial serve justamente como uma afirmação. Uma celebração que, desta vez, contou com a participação especial da Croácia, um dos primeiros países a reconhecer a declaração de soberania dos kosovares.