A dedicação de Davi emocionou muita gente nos últimos dias. O menino de sete anos é um torcedor abnegado da Portuguesa, que se apaixonou pelos rubro-verdes mesmo sem qualquer ligação familiar e, com o apoio do pai, comparece a todos os jogos do time na segunda divisão do Campeonato Paulista. O garoto cultiva o que há de mais puro e enraizado no futebol.

A história de Davi viralizou nas redes sociais, graças a um texto escrito por seu pai. Após mais uma derrota da Lusa na última semana, contra o São Bernardo, o menino se desanimou e chorou a desilusão de torcer “para um time que só perdia”. No entanto, quando perguntado se gostaria de voltar ao Canindé no domingo seguinte, para o próximo jogo dos lusitanos, ele não titubeou: “É claro que eu quero ir, tenho que fazer minha parte. Pai, time que tem torcida não morre”. Tão novo, demonstrou uma consciência imensa do que é torcer, sobretudo aos clubes que não vivem mais suas bonanças. Davi ouve histórias sobre a Portuguesa e sonha em vivê-las.

Não é a situação terrível da Lusa, longe das divisões nacionais e afundada em dívidas, que faz o pequeno torcedor desistir. Pelo contrário, como ele mesmo disse, é graças a torcedores como Davi que o clube do Canindé continua existindo. Mesmo que, neste momento, o time esteja mais próximo do rebaixamento à Série A-3 do que do retorno à elite do Paulistão.

Aproveitando a repercussão da história de Davi, a Portuguesa não demorou a convidar o menino para conhecer o Canindé. No sábado, o torcedor teve a oportunidade de se encontrar com seus ídolos, receber o carinho dos jogadores e pisar no gramado. E, para melhorar, não foi só ele quem “cumpriu sua parte” nas arquibancadas durante o último domingo: a Lusa também venceu o Monte Azul e saiu da zona de rebaixamento – como conta o jornalista Luiz Nascimento, neste belo texto do Globo Esporte. A motivação garantida por Davi é inegável.

Por todo o empenho do garoto, o carinho oferecido pelo clube é a mínima retribuição. O futebol em sua essência, e não só a Portuguesa, segue vivo graças a pequenos apaixonados como Davi.