A Muralha Amarela estava em um dia de fúria durante o clássico com o Bayern de Munique. O setor mais fanático da torcida do Borussia Dortmund não poupou a garganta na hora de vaiar Robert Lewandowski, que marcou o gol da vitória bem na sua frente, durante o primeiro tempo. Na volta do intervalo, a vítima foi Manuel Neuer, recebido por uma chuva de objetos – inclusive uma banana, “carinhosamente” assinada com o seu nome e um palavra. Já na sequência, Mario Götze ficou com a orelha queimando. O preço de se pagar com traição a quem sempre lhe deu a mão.

VEJA TAMBÉM: O Bayern venceu um clássico que serviu mais para expor as carências dos dois times

Götze seguiu para aquecer atrás do gol de Neuer durante o segundo tempo. Para ouvir uma porção de xingamentos da Muralha Amarela. Durou poucos segundos por lá, até voltar resignado ao seu banco de reservas. Antes, passou por Jürgen Klopp e provavelmente teve que aturar alguma brincadeirinha do antigo treinador. E, quando entrou em campo, o meia ainda teve que ouvir uma vaia ensurdecedora. Definitivamente, o Sábado de Aleluia foi dia de malhar o “Judas” em Dortmund.

E, para não dizer que a Muralha Amarela teve apenas ódio no coração, vale conferir a prova de amor antes do início do jogo, em uma coreografia para comemorar os 41 anos do Signal Iduna Park.