O início dos mata-matas na Liga Europa guardou raras surpresas. Dos 16 times que possuíam o direito de disputar o segundo jogo em casa, 13 deles confirmaram a classificação às oitavas de final. E a certeza é de confrontos mais pesados na sequência da competição. A lista de equipes que se impuseram é recheada de camisas pesadas. Arsenal, Chelsea, Internazionale, Napoli, Sevilla, Valencia, Eintracht Frankfurt e Benfica são times como potencial para fazerem boas campanhas. Entre os demais, outras agremiações com sua tradição nas competições continentais, a exemplo do Zenit e do Red Bull Salzburg. O sorteio da próxima fase acontece nesta sexta-feira.

O favoritismo recai sobre os ingleses, até pela força de seus elencos. Ambos conseguiram a classificação sem maiores dificuldades. Apesar da derrota na visita a Belarus, o Arsenal cumpriu sua missão e derrotou o Bate Borisov por 3 a 0. Mesmo placar aplicado pelo Chelsea contra o Malmö, reafirmando o triunfo conquistado na Suécia. Os gols aconteceram no segundo tempo. Olivier Giroud abriu a conta após uma arrancada fulminante de N’Golo Kanté. Depois, Ross Barkley cobrou falta com perfeição para ampliar. E Callum Hudson-Odoi, que já havia ganhado aplausos da torcida pelos bons lances, recebeu uma precisa inversão de Willian para fechar a conta. Os Blues atenuam a crise, apesar dos sinais de descontentamento com Maurizio Sarri em Stamford Bridge.

 

A Itália também se coloca como candidata à taça. Os seus dois representantes carimbaram o passaporte. A Internazionale atropelou o Rapid Viena, ignorando suas oscilações. O grande destaque foi Ivan Perisic, que anotou um belo gol de cavadinha e ainda deu uma assistência a Matteo Politano. Além deles, Matías Vecino e Andrea Ranocchia também balançaram as redes do San Siro. Já o Napoli poupou alguns titulares e mesmo assim bateu o Zurique pela segunda vez. Simone Verdi, num belo chute, e Adam Ounas fizeram os tentos celestes.

A Espanha entra na próxima fase com três times. O Sevilla foi o primeiro a se confirmar, despachando a Lazio. Nesta quinta, Valencia e Villarreal se juntaram ao grupo. Os Ches conquistaram a segunda vitória sobre o Celtic, gol de Kevin Gameiro no 1 a 0 do Mestalla. O Submarino Amarillo, por sua vez, se aproveitou da vantagem construída em Lisboa. Após derrotar o Sporting por 1 a 0 no Alvalade, segurou o 1 a 1 no Estádio de La Cerámica. Bruno Fernandes até botou os leoninos na frente, mas Pablo Fornals garantiu a festa de sua equipe com um tento a dez minutos do fim. Já o quarto ibérico é o Benfica. O triunfo em Istambul na ida também foi decisivo, com o placar zerado no Estádio da Luz já valendo aos encarnados.

Consistente há tempos na Liga Europa, o Red Bull Salzburg não deu sopa ao azar. Apesar da derrota na ida contra o Club Brugge, passou o carro na Áustria. Goleada por 4 a 0, com menções especiais a chutaço de Xaver Schlager e aos dois tentos de Patson Daka. Munas Dabbour, que perdeu um pênalti no primeiro tempo, se redimiu fechando a conta. Na Alemanha, o Eintracht Frankfurt continua com uma campanha exemplar. Goleou o Shakhtar Donetsk por 4 a 1, após voltar com um bom empate por 2 a 2 da Ucrânia. Sebastian Haller fez dois, com Luka Jovic e Ante Rebic completando a contagem na Commerzbank Arena. A decepção no país ficou com o Bayer Leverkusen. Dentro da BayArena, os Aspirinas empataram por 1 a 1 com o Krasnodar e caíram por causa do gol fora de casa anotado pelos russos. Também do leste europeu, o Zenit reverteu a situação contra o Fenerbahçe para avançar. O mesmo fez o Dinamo Zagreb, superando o Viktoria Plzen. Já o Dynamo Kiev recebeu o Olympiacos e assegurou a vitória por 1 a 0. Melhor aos ucranianos, que haviam buscado o empate por 2 a 2 na Grécia.

Por fim, as duas maiores surpresas. Após o empate na República Tcheca, o Slavia Praga trucidou o Genk na viagem à Bélgica. Os anfitriões até saíram na frente, graças a uma pixotada do goleiro que Leandro Trossard aproveitou. Contudo, os alvirrubros viraram para 4 a 1, com dois gols do artilheiro Milan Skoda. Detalhe é que, no segundo tento dos visitantes, o goleiro Danny Vukovic se machucou em trombada com o próprio companheiro e, além de conceder o gol aos tchecos, precisou ser substituído por lesão. E, viajando à Espanha, o Rennes silenciou o Estádio Benito Villamarín. Sem perdoar os desleixos, fez 3 a 1 no Betis. Rami Bensebaini e Adrien Hunou abriram dois gols de vantagem, até que Giovani Lo Celso recolocasse os espanhóis no jogo – após o empate por 3 a 3 na França. Mas quando os verdiblancos buscavam o gol desesperadamente, Mbaye Niang deu o golpe de misericórdia nos acréscimos do segundo tempo. Talvez os franceses tenham sido os grandes vencedores desta fase, considerando o peso de seu resultado.

Abaixo, os placares da Liga Europa:

Sevilla 1×0 Lazio (3×0 no agregado)
Zenit 3×1 Fenerbahçe (3×2 no agregado)
Arsenal 3×0 Bate Borisov (3×1 no agregado)
Internazionale 4×0 Rapid Viena (5×0 no agregado)
Genk 1×4 Slavia Praga (1×4 no agregado)
Bayer Leverkusen 1×1 Krasnodar (1×1 no agregado)
Betis 1×3 Rennes (4×6 no agregado)
Dynamo Kiev 1×0 Olympiacos (3×2 no agregado)
Benfica 0x0 Galatasaray (2×1 no agregado)
Dinamo Zagreb 3×0 Viktoria Plzen (4×2 no agregado)
Red Bull Salzburg 4×0 Club Brugge (5×2 no agregado)
Napoli 2×0 Zurique (5×1 no agregado)
Eintracht Frankfurt 4×1 Shakhtar Donetsk (6×3 no agregado)
Valencia 1×0 Celtic (3×0 no agregado)
Villarreal 1×1 Sporting (2×1 no agregado)
Chelsea 3×0 Malmö (5×1 no agregado)


Os comentários estão desativados.