O Libertad possui o elenco mais tarimbado desta fase preliminar da Libertadores. O time cheio de medalhões, treinado pelo não menos emblemático Leonel Álvarez, conta com os serviços de Martín Silva, Paulo da Silva, Macnelly Torres e outros tantos medalhões. Já a grande referência veste a 9: Óscar Cardozo, que permanece com um faro de gol aguçado e já tinha se colocado entre os artilheiros na última edição do torneio continental. Desta vez, o Gumarelo encarava o renovado Strongest. O empate por 1 a 1 em La Paz facilitava a situação para o reencontro em Assunção. De qualquer maneira, os alvinegros superaram quaisquer expectativas e golearam os bolivianos por 5 a 1. Show encabeçado pelo próprio Tacuara Cardozo. Em uma Libertadores recheada de golaços, ele anotou um que deve ser insuperável. De antes do meio-campo, encobriu o experiente Daniel Vaca e deixou uma imagem para a história da competição.

Antes de Cardozo aparecer, o nome do jogo era Adrián Martínez. O argentino abriu o placar com uma acrobacia na pequena área e, depois que Adolfo Machado empatou pouco antes do intervalo, o camisa 11 balançou as redes mais duas vezes no segundo tempo. Com a classificação garantida, o Libertad deixou para aplicar a goleada nos minutos finais. E esbanjou classe. O quarto gol foi justamente o do meio-campo, aos 42. Após uma roubada de bola no círculo central, Tacuara percebeu o goleiro adiantado e mandou a bomba. Vaca ainda se recuperou e chegou à pequena área, mas seria impossível interromper a parábola perfeita do míssil teleguiado pelo centroavante. Todos os companheiros foram abraçá-lo, enquanto os torcedores faziam gestos de reverência. E não que a beleza tenha diminuído no último tento. Já durante os acréscimos, Ayrton Cougo acertou uma trivela de fora da área e maltratou novamente Vaca.

O Libertad aguarda o confronto entre Atlético Nacional e Deportivo La Guaira, que acontece nesta quinta-feira, para saber quem será seu oponente na próxima etapa. Enquanto isso, Melgar e Caracas definiram seus caminhos, se encarando por um lugar na fase de grupos. Os peruanos se valeram da vitória no jogo de ida contra a Universidad de Chile. No Estádio Nacional de Santiago, seguraram o empate por 0 a 0. O Caracas, por sua vez, havia arrancado o 1 a 1 contra o Delfín no Equador e avança graças ao placar zerado na Venezuela.

Abaixo, as pinturas de Cardozo, Cougo e Martínez no Paraguai: