A Libertadores sequer teve 15 jogos realizados na atual edição, mas já vê um resultado determinado em seus tribunais. O Barcelona de Guayaquil havia arrancado uma excelente vitória no Estádio Luis Franzini, ao derrotar o Defensor por 2 a 1, com um gol nos acréscimos do segundo tempo. Emoção que não serviu para nada. Nesta segunda, a Conmebol comunicou os equatorianos que um de seus jogadores foi escalado irregularmente. Assim, os violetas acabam com a vitória por 3 a 0 e seguem ao Equador com uma excelente vantagem para a partida de volta.

O imbróglio envolve Sebastián Pérez, principal contratação do Barcelona para esta Libertadores. Campeão continental com o Atlético Nacional em 2016, o meio-campista foi um dos protagonistas da campanha e arrumou suas malas para o Boca Juniors, mas não vingou na Bombonera. Sofrendo também com as lesões, aceitou a proposta do Barcelona e tenta se reerguer em Guayaquil. O problema é que o colombiano foi inscrito fora do prazo mínimo para ser escalado. Não poderia entrar em campo no Uruguai. O regulamento favorece o Defensor, que reverte o placar.

Pérez foi titular no duelo em Montevidéu e atuou até os 23 do segundo tempo, quando acabou substituído. O Defensor recorreu à Conmebol um dia depois da partida e, nesta segunda, o Tribunal Disciplinar deu seu parecer. O Barcelona já foi comunicado e terá sete dias para tentar recorrer da sentença. Antes disso, já entrará em campo para o embate decisivo no Estádio Monumental Isidro Romero Carbo. O segundo jogo está marcado para esta terça-feira.