O Tottenham recebeu a pior notícia possível para a sequência da temporada. Harry Kane sofreu uma lesão ligamentar no tornozelo esquerdo, durante os instantes finais do jogo contra o Manchester United pela Premier League, e permanecerá afastado dos gramados até o início de março. Em um momento no qual os Spurs não contarão com Son Heung-min, liberado para a seleção sul-coreana na Copa da Ásia, Mauricio Pochettino também precisará lidar com a ausência de seu principal jogador. E a falta de opções para substituir o centroavante certamente é o que garante as maiores dores de cabeça aos londrinos.

Atualmente, o reserva direto de Harry Kane é o espanhol Fernando Llorente. O veterano atua como um homem de referência, mas longe de possuir a mobilidade do camisa 10. Assim, o Tottenham perde bastante sua dinâmica de jogo. Além do mais, Pochettino vinha utilizando com frequência uma dupla de ataque composta por Kane e Son. Terá que repensar completamente as possibilidades de jogo do Tottenham nestes dois meses. Lucas Moura até já foi titular neste esquema, mas sozinho não oferece muito, sem o sul-coreano ou o inglês ao seu lado.

Uma vantagem ao Tottenham é a janela de transferências aberta. Todavia, considerando a falta de investimentos do clube no mercado e mesmo a ausência de alguém disponível que suplante Kane, o mais provável é que se sirvam com as possibilidades atuais até que Son retorne dos Emirados Árabes Unidos – em volta prevista no máximo até o início de fevereiro, a depender do sucesso da Coreia do Sul na Copa da Ásia. O ponto estará em ver como o time irá reagir sem o jogador que, além de presença de área, possibilita muitos dos movimentos ofensivos dos Spurs. Imprescindível, o camisa 10 foi titular em 21 das 22 rodadas nesta Premier League e permaneceu em campo ao longo dos 540 minutos da fase de grupos na Champions.

Como o retorno de Kane aos treinos deverá acontecer apenas no início de março, ele perderá o jogo de volta contra o Chelsea na semifinal da Copa da Liga e pelo menos seis rodadas da Premier League – incluindo o clássico contra o Arsenal, bem como o confronto direto ante os Blues. Também corre sérios riscos de se ausentar não só no primeiro, como também no segundo jogo contra o Borussia Dortmund pelas oitavas de final da Liga dos Campeões – quando Son já estará à disposição. Caberá ao Tottenham ponderar seu prejuízo e ver se não compensa uma transferência de urgência. De qualquer forma, sem Kane, o clube perderá de uma forma ou de outra.