Restando apenas três rodadas para o encerramento da Serie A, a Juventus só não será campeã com uma reviravolta muito grande. No entanto, a falta de resultados da Velha Senhora nos últimos tempos ainda permite aos concorrentes sonharem – sobretudo a Atalanta, única perseguidora que se mostra embalada para tentar o milagre. Nesta quinta-feira, afinal, os bianconeri desperdiçaram uma oportunidade de já confirmarem o Scudetto. Em visita à Dacia Arena, a equipe de Maurizio Sarri tomou a virada da Udinese – com um golaço nos acréscimos do segundo tempo para determinar o placar de 2 a 1 aos friulani. Respiram aliviados, após o excelente resultado em sua luta contra o rebaixamento.

A Juventus praticamente repetiu a escalação da vitória sobre a Lazio na última segunda-feira, com Cristiano Ronaldo e Paulo Dybala no comando do ataque. Não foi isso que intimidou a Udinese. Quase os anfitriões abriram o placar aos oito minutos, em cruzamento de Ken Sema que Danilo desviou contra a própria trave. Ainda assim, a Velha Senhora controlava as ações durante o primeiro tempo lento e criava mais chances. O goleiro Juan Musso teria trabalho, primeiro quase sofrendo um gol contra, antes de voar para espalmar um chute de Dybala.

A Udinese ainda incomodava e teria sua reclamação de pênalti sobre Rodrigo de Paul com o placar zerado, mas foi a Juventus que inaugurou o marcador aos 42 minutos. Se a precisão de Dybala e Ronaldo não estava tão em dia, o tento viria de Matthijs de Ligt. O zagueiro pegou uma sobra de bola na intermediária, avançou e bateu com força. O tiro rasante passou ao lado de Musso, que não alcançou. Foi o quarto gol do neerlandês nesta Serie A.

Durante um início de segundo tempo mais intenso e movimentado, a Udinese arrancou o empate aos sete minutos. Sema vinha dando trabalho à marcação pela esquerda e desta vez descolou um cruzamento perfeito. Ilija Nestorovski passou sozinho no segundo pau, sem ser acompanhado por Alex Sandro, e emendou de peixinho. Wojciech Szczesny saltou em vão, porque não tinha qualquer chance de realizar a defesa.

Apesar da pressa para anotar o segundo gol, a Juventus tinha muitas dificuldades para romper a marcação da Udinese e invadir a área. Até trabalhava a bola no meio-campo, mas se limitava basicamente a chutes de fora da área sem muito perigo. E o gol da vitória da Udinese seria uma pintura de Seko Fofana, que puxou sozinho o contra-ataque aos 46. O marfinense arrancou do campo de defesa, passou por Alex Sandro e driblou De Ligt, antes de definir na saída de Szczesny. Foi a mistura certa entre velocidade, força e técnica para render um lindo tento.

A vitória afasta a Udinese do risco de rebaixamento. A equipe ocupa o 15° lugar na Serie A, com 39 pontos, sete acima do Z-3. Uma vitória nas últimas três rodadas basta para confirmar a permanência. A Juventus, por sua vez, estaciona nos 80 pontos. Sustenta uma vantagem de seis pontos sobre a Atalanta e sete sobre a Internazionale, mas o momento não inspira confiança. Por sorte, há poucos jogos pela frente para imaginar uma ultrapassagem, especialmente quando a Velha Senhora ainda tem a vantagem sobre a Dea no confronto direto.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore