A Jordânia abriu sua participação na Copa da Ásia com um excelente resultado. Ganhou da Austrália criando boas chances de gol e segurando o ímpeto dos Socceroos no final da partida. Pois a segunda rodada serviu para ratificar o potencial da equipe, conquistando a classificação aos mata-matas com antecedência. Desta vez, os jordanianos encararam os outros favoritos do Grupo B, a Síria. Fizeram uma partida ainda mais consistente para controlar os oponentes e garantir a vitória por 2 a 0, que também complica os adversários no torneio.

Por mais que a Síria tivesse a posse de bola, a Jordânia soube muito bem neutralizar os oponentes, que mal criaram chances de gol. Além disso, os jordanianos atacavam de maneira bastante objetiva, o que abriu o caminho à vitória ainda no primeiro tempo. Aos 26 minutos, Yousef Al Rawashdeh chutou forte e Moussa Al Tamari desviou no meio do caminho para abrir o placar. Logo depois, quase ampliaram com o próprio Al Tamari. Já aos 43, mais uma vez a cobrança de escanteio da equipe se mostrou fatal. Tareq Zeyad apareceu para cabecear firme dentro da área, aumentando a diferença.

 

Os contra-ataques da Jordânia ainda levaram perigo no segundo tempo, embora a Síria tivesse pressa. Com o artilheiro Omar Al Somah bem marcado, Omar Khribin ficou sobrecarregado, mas não conseguiu converter as chances que teve  durante a etapa complementar. O resultado bota pressão também sobre a Austrália, que pega a Palestina nesta sexta. Dependendo do resultado, o reencontro entre australianos e sírios poderá ter um peso de decisão a ambos os times. À Síria, já será imprescindível.

Pelo Grupo A, a Tailândia se recuperou. Após a demissão do técnico Milovan Rajevac na primeira rodada, os tailandeses mostraram o seu potencial contra o Bahrein. Com cinco mudanças em sua escalação, o time do sudeste asiático venceu por 1 a 0. Depois de um primeiro tempo dominado pelos bareinitas, a velocidade do ataque dos Elefantes de Guerra fez a diferença na volta do intervalo. O gol da vitória saiu aos 13 minutos da etapa complementar, numa boa trama. Após o lançamento primoroso de Adisak Kraisorn, Tristan Do ajeitou para Chanathip Songkrasin acertar um plástico chute de primeira. No final, os tailandeses poderiam ter ampliado. Kraisorn acertou a trave e, em uma belíssima jogada individual, o capitão Teerasil Dangda parou no goleiro.

Com os três pontos da Tailândia, a chave fica bastante embolada. A liderança é dos Emirados Árabes Unidos, que derrotaram a Índia por 2 a 0 nesta quinta, em duelo movimentadíssimo. Os indianos começaram melhor a partida e poderiam muito bem ter saído em vantagem. Criaram duas chances clara, obrigando milagres do goleiro Khalid Eisa. No entanto, um erro de sua defesa permitiu que os anfitriões abrissem o placar aos 41 minutos, em um contra-ataque fulminante. Ali Mabkhout foi lançado em velocidade e aproveitou o cochilo da marcação. Acionou Khalfan Mubarak, que passou pelo primeiro marcador e chutou prensado, vencendo o goleiro.

A desvantagem não abateu a Índia, que continuou ameaçando bastante e acreditando no empate. No início do segundo tempo, Udanta Singh chegou a carimbar o travessão. Contudo, os Emirados Árabes também acertariam o poste e, aos 43, matariam o duelo com Mabkhout demonstrando toda a sua qualidade. Lançado por Ali Salmeen, o atacante dominou com estilo, deu uma finta no adversário e bateu com categoria no canto. Nos acréscimos, ainda haveria mais uma bola dos Tigres Azuis na trave. Despontando no Grupo A, EAU têm quatro pontos, um a mais que os indianos, que haviam goleado os tailandeses na estreia.


Os comentários estão desativados.