O Chelsea é um dos times mais divertidos de se assistir neste início de temporada na Europa. Os receios eram naturais aos Blues, após um mercado de transferências embargado, no qual o clube ainda trocou de técnico e perdeu jogadores importantes. Frank Lampard, entretanto, dá motivos para ser ainda mais idolatrado e sua garotada não apenas deslancha, como também apresenta um futebol ofensivo. Neste sábado, a vitória por 2 a 0 sobre o Crystal Palace ficou barata, diante do domínio no Stamford Bridge. Voando nos últimos jogos, Pulisic marcou mais um gol. Os Blues desfrutam a vice-liderança, no aguardo da sequência da rodada.

Entre as boas notícias ao Chelsea, estava o retorno de N’Golo Kanté, após permanecer quase um mês no departamento médico. E o que se viu, durante o primeiro tempo, foi um jogo que se desenvolveu apenas de um lado do campo. Os Blues pressionavam e fazia por merecer a vitória parcial, que não surgiu antes do intervalo. A equipe tinha iniciativa e agressividade, mas faltavam detalhes para balançar as redes.

Christian Pulisic era quem mais incomodava a defesa do Crystal Palace, com seus dribles e a capacidade de abrir espaço para as conclusões. O americano criaria a primeira grande oportunidade, ao deixar o marcador no chão, mas parou em ótima defesa do goleiro Vicente Guaita. Willian seria outro a assustar constantemente, sobretudo ao desperdiçar um rebote com o goleiro caído já nos acréscimos. Enquanto isso, Mason Mount aparecia muito bem na organização dos Blues. Era uma atuação maiúscula do time de Frank Lampard, por mais que o gol não tivesse saído.

Na volta ao segundo tempo, o Chelsea precisou de pouco tempo para sublinhar a sua superioridade. O gol saiu logo aos sete minutos. Pulisic iniciou o lance, bagunçando a defesa com um avanço em diagonal. O americano passou a Willian, que deu um inteligente toque de primeira a Tammy Abraham. O centroavante rompeu a linha de zaga na arrancada e, de frente para o gol, se redimiu dos erros contra o Ajax.

O Chelsea seguiria melhor e o segundo não veio porque Guaita realizou outra defesaça, de mão trocada, em batida de Pulisic. O Crystal Palace até sairia mais ao ataque nos 20 minutos finais. James Tomkins poderia ter feito melhor em uma cabeçada livre, mas mandou para fora. Em compensação, também sobrava mais espaço para os Blues atacarem em velocidade. O segundo gol veio aos 34. Michy Batshuayi, que saíra do banco, bateu prensado e a bola sobrou para Pulisic concluir de cabeça. O ponta merecia o tento. Contra um adversário entregue depois disso, os anfitriões até buscaram mais o terceiro, mas não conseguiram.

A sequência do Chelsea na Premier League é sensacional. Os Blues acumulam seis vitórias consecutivas na competição e dão um gás na tabela. A equipe assume provisoriamente a segunda colocação, com 26 pontos, ainda aguardando os resultados de Manchester City e Leicester para saber sua real condição. Mais importante é que, no momento, os londrinos sustentam nove pontos de vantagem dentro do G-4. O trabalho de Lampard sai muito melhor que a encomenda. O Crystal Palace, por sua vez, perdeu o embalo inicial no campeonato. Com quatro partidas em jejum, é o nono colocado, com 15 pontos.

Classificações Sofascore Resultados