A goleada histórica engolida contra o Eintracht Frankfurt e a demissão de Niko Kovac indicavam uma crise no Bayern de Munique. Entretanto, uma semana bastou para que o clima ficasse muito mais leve na Allianz Arena. A equipe pareceu mais solta contra o Olympiacos e amassou os adversários na estreia do interino Hansi Flick, pela Champions League. Já neste sábado, o Borussia Dortmund serviu de sparring de luxo na Bundesliga. Os bávaros não sentiram o peso do clássico e, como já vem se tornando costume nos últimos anos, aplicaram uma surra inapelável sobre os aurinegros: 4 a 0, com Robert Lewandowski comandando o resultado. O placar, de qualquer maneira, também diz muito sobre o que o BVB não fez.

O Bayern voltou a entrar com uma formação ofensiva, repetindo o time que encarou o Olympiacos no meio da semana. Já o Dortmund tinha Marco Reus apenas no banco, mas a confirmação de Jadon Sancho, que era dúvida por sentir dores durante a semana. Vale destacar ainda o show da torcida bávara antes que a bola rolasse, com um belíssimo bandeirão com a imagem de antigos ídolos e formações campeãs do clube.

Quando o apito inicial soou, o clássico levou um tempo para engrenar. As duas equipes não encontravam o seu ritmo, com o Dortmund controlando um pouco mais o jogo. O que abriu o caminho ao Bayern foi mesmo o primeiro gol, aos 17 minutos. Benjamin Pavard cruzou da direita, de primeira, e Lewandowski foi muito mais esperto que a defesa para surgir livre dentro da área. Resolveu com uma cabeçada indefensável.

A partir de então, o Bayern passou a levar o jogo como desejava. Os bávaros adiantaram a sua marcação e conseguiram acuar o Borussia Dortmund, que mal conseguia ver a cor do uniforme de Manuel Neuer. A equipe da casa, além de marcar bem, também era muito mais perigosa no ataque e aproveitava o vigor de seus homens pelos lados. Se o time de Hansi Flick não arrematava tanto, ele primava por seu volume. E até veria um gol anulado antes do intervalo, em impedimento de Serge Gnabry. Como se não bastasse a má atuação, os aurinegros ainda perderam Sancho logo aos 36, sentindo dores novamente. A única finalização da equipe veio aos 45, com Axel Witsel mandando para fora.

A superioridade do Bayern se transformou em gols apenas na volta do intervalo. Gnabry ampliou aos dois minutos. Kimmich tem méritos totais, com um lançamento absurdo para Thomas Müller na ponta esquerda. Lewa não conseguiu completar o passe, mas Gnabry apareceu livre e assinalou. O lance tinha sido inicialmente anulado, até o VAR permitir a comemoração. Foi um começo de segundo tempo imponente dos bávaros, que pareciam já ter a vitória nas mãos. O Dortmund só respondeu aos 15, quando Reus e Paco Alcácer saíram do banco. Os aurinegros ganharam velocidade nas transições e equilibraram o duelo.

Uma batida de Alcácer para fora seria o melhor lance do Dortmund. Depois disso, a reação dos aurinegros esfriaria e o Bayern também ganhou novo fôlego com as alterações. Philippe Coutinho, Thiago Alcântara e Ivan Perisic foram os escolhidos. Os bávaros voltaram a agredir e, em cinco minutos, resolveram a parada. Aos 31, numa envolvente troca de passes, Thomas Müller deu um cruzamento cirúrgico por cima da zaga, para Lewandowski dominar e mandar para dentro.

Aos 35, por fim, Perisic cruzou da esquerda e Mats Hummels teve a infelicidade de mandar para dentro da própria meta. Era um sinal concreto de que o Dortmund havia ruído, após o zagueiro muito segurar a onda durante o primeiro tempo. Na reta final, os anfitriões até pareciam mais dispostos a repetir os 5 a 0 da temporada passada, mas parariam por aí. Nos últimos cinco jogos na Allianz Arena contra o BVB pela Bundesliga, o Bayern anotou 24 gols. É um momento histórico de freguesia dos aurinegros no Klassiker.

Lewandowski continua acumulando recordes. O centroavante marcou em todas as primeiras 11 rodadas da Bundesliga, totalizando 16 tentos. Também se tornou o maior artilheiro do Klassiker na história da Bundesliga, com 16 gols. Desde que se transferiu ao Bayern, ele só não fez valer a lei do ex em duas das 11 partidas disputadas pelo Campeonato Alemão. Além disso, 12 desses gols foram anotados nos seis jogos em casa. Manteve a média.

Recuperado, o Bayern volta a pensar um pouco mais na liderança. A equipe ocupa a terceira colocação, com 21 pontos. Está atrás do RB Leipzig apenas pelo saldo de gols. Ambos aguardam o líder Borussia Mönchengladbach, com 22 pontos, entrar em campo neste domingo. O Dortmund, por sua vez, é o quinto colocado. Soma 19 pontos e permanece oscilando, especialmente depois de semanas em que havia conquistado ótimos triunfos sobre Gladbach, Wolfsburg e Internazionale. A goleada recai como uma pancada sobre o time de Lucien Favre e volta a expor a falta de regularidade.

Classificações Sofascore Resultados