Pelo segundo final de semana consecutivo, Rangers e Celtic se enfrentaram, desta vez pelo Campeonato Escocês. E, nesta temporada de reencontros, a Old Firm caminhou para uma enorme freguesia dos Teddy Bears. Foram cinco derrotas dos Gers em seis clássicos. Uma das expectativas no retorno do clube à primeira divisão era justamente o aumento da competitividade com os maiores rivais. Algo que passou longe de acontecer. Os Bhoys têm tudo para conquistar o primeiro título invicto do país em 118 anos e também quebrar o recorde de pontos. Neste sábado, impuseram uma nova goleada por 5 a 1, agora na casa dos Rangers. É a maior vitória dos alviverdes no Estádio Ibrox, inaugurado em 1899.

O Celtic já havia enfiado 5 a 1 sobre o Rangers em setembro, no primeiro jogo pelo Campeonato Escocês em quatro anos, mas em Parkhead. E nem mesmo o título assegurado da liga impediu o chocolate dos Bhoys em Ibrox, pela fase final da competição. Em 18 minutos, a partida já parecia resolvida, com tentos de Scott Sinclair e Leigh Griffiths. Já na segunda etapa, espaço para belos gols. Callum McGregor e Dedryck Boyata deram forma à goleada, enquanto Kenny Miller descontou. Por fim, Mikael Lustig incorporou o atacante para fechar a conta em boa jogada individual.

Obviamente, ninguém cobrava que o Rangers retornasse à primeira divisão disputando o título. A concordata e os anos nas divisões inferiores custaram muita força aos Teddy Bears, que sequer conseguiram emendar os três acessos consecutivos. A vaga nas competições continentais já aparece de bom tamanho nestes primeiros passos. De qualquer forma, até por sua história, esperava-se que os clássicos pudessem ser um pouco mais acirrados. Não é o que vem acontecendo. E a falta de desafios, de certa forma, também prejudica o Celtic. Ao mesmo tempo em que passa o carro no Campeonato Escocês, o clube tem encontrado sérias dificuldades na Liga dos Campeões. A derrota para o campeão de Gibraltar nas preliminares da atual edição, apesar dos empates contra o Manchester City pela fase de grupos, retrata bem este quadro.

A evolução do Rangers tende a fazer bem a todo o Campeonato Escocês. Aumenta o interesse pela competição e o nível de disputa, engaja uma das principais torcidas. Enquanto isso não acontece, o Celtic vai se aproveitando. Pode faturar a tríplice coroa na mesma temporada em que humilhou os rivais por duas vezes, além de eliminá-los tanto na Copa da Escócia quanto na Copa da Liga Escocesa. Mas, por mais que tirem sarro, os alviverdes devem ter a consciência de que um rival forte beneficia todo mundo. Se a Old Firm é considerada por muitos como o principal clássico do mundo, esse equilíbrio do passado também tem parte nisso.


Os comentários estão desativados.