A Finlândia realiza uma campanha acima das expectativas nas Eliminatórias da Eurocopa e se candidata à classificação direta para a competição continental. Neste domingo, os escandinavos receberam a Itália e precisavam desafiar o favoritismo dos líderes do grupo. Não evitaram a derrota em Tampere, mas dificultaram bastante a vida dos tetracampeões mundiais. Apesar da superioridade, a Azzurra demorou a abrir o placar e permitiu o empate dos finlandeses. A magra vitória por 2 a 1 veio graças a um pênalti bastante discutível (para dizer o mínimo) assinalado pela arbitragem. Apesar da estratégia de jogo defensiva, os anfitriões se seguraram bem, contando com a ótima atuação do goleiro Lukas Hradecky.

Roberto Mancini realizou algumas modificações na seleção italiana em relação à vitória sobre a Armênia na última quinta-feira. Entre as novidades, Ciro Immobile aparecia no comando do ataque, enquanto Stefano Sensi ganhou uma chance no meio-campo. A Finlândia até ameaçou durante os primeiros minutos, com bolas que rondaram a área de Gianluigi Donnarumma. No entanto, o domínio do primeiro tempo foi da Azzurra, pressionando bastante.

Faltava aos italianos um repertório maior, mas o time arriscava bastante a gol. E as melhores jogadas contra a fechada defesa finlandesa vieram em chutes de fora da área dados por Sensi. O meio-campista travou um duelo particular com Hradecky. Quando conseguiu pegar na veia, de primeira, o arqueiro se esticou todo para desviar com a ponta dos dedos. Pouco depois, ainda mandou um míssil que passou zunindo ao lado da trave. Já na frente, Immobile também incomodou, mas sem balançar as redes, enquanto Hradecky parou com as pernas um arremate de Federico Chiesa.

A superioridade da Itália rendeu o gol aos 14 minutos do segundo tempo. Chiesa cruzou pela direita e encontrou Immobile no segundo pau, com uma cabeçada firme para vencer Hradecky. O problema é que os italianos não mantiveram a postura depois do gol. E, saindo um pouco mais para o ataque, a Finlândia conseguiu arrancar o empate. O lance nasceu em uma roubada de bola de Teemu Pukki, calçado na área por Sensi. O artilheiro cobrou e venceu Donnarumma, chegando ao seu quinto gol nas Eliminatórias da Euro.

Só depois é que a Itália voltou a acordar. Levou perigo em chute de Federico Bernardeschi e conseguiu o empate aos 34, também graças a uma penalidade – desta vez mal marcada. A bola tocou no braço de Sauli Väisänen, mas estava colado ao corpo e, sem VAR, o árbitro não teve como revisar. Jorginho converteu, tirando do alcance de Hradecky. Os italianos seguiram em cima e Hradecky realizou duas defesaças em finalizações de Andrea Belotti, que saíra do banco. No fim, os finlandeses tiveram poucas chances para buscar nova igualdade.

A Itália permanece com 100% de aproveitamento nas Eliminatórias da Euro. A equipe chega aos 18 pontos, com seis vitórias em seis rodadas. Já a Finlândia preserva a segunda colocação, apesar do tropeço. As únicas duas derrotas aconteceram contra os italianos. Os finlandeses somam 12 pontos, três a mais que a Armênia, terceira colocada. Os armênios subiram na tabela após o triunfo por 4 a 2 no confronto direto com a Bósnia. Em quarto, os bósnios computam sete pontos. O técnico Robert Prosinecki pediu demissão por conta do revés deste domingo.