Em uma segunda-feira marcada pelo fechamento do mercado de transferências, a Fifa também tratou de ganhar as manchetes ao anunciar os finalistas ao Prêmio The Best. Os três candidatos ao troféu principal, de Melhor Jogador, não surpreendem muito. Repetem o que já se viu na festa de gala da Uefa, com a onipresença de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, além do favoritismo a Virgil van Dijk. No mais, destaque ao Brasil na concorrência ao prêmio de Melhor Goleiro.

Alisson, principal candidato ao troféu (e, para alguns, merecedor também da lista geral), está ao menos no pódio. O arqueiro do Liverpool também é acompanhado por Ederson, campeão da Premier League com o Manchester City. Marc-André ter Stegen é o outro concorrente, talvez a principal ameaça ao reconhecimento de Alisson. As escolhas só enfatizam a excelência dos arqueiros brasileiros, ainda que alguns no país tenham demorado a admitir o alto nível da dupla. O impacto é inegável.

Já a outra brasileira no The Best se candidata ao prêmio Fifa Fan Award, dedicado a ações de torcida. A entidade resolveu dar destaque à história de Silvia Grecco, a mãe palmeirense que narra os jogos a Nickollas, menino cego desde o seu nascimento e autista. Além da imprensa brasileira, a própria Fifa já tinha destacado a dedicação de Silvia. Também compõe a lista o tocante luto do uruguaio Justo Sánchez, torcedor fanático do Cerro que passou a frequentar as partidas do rival Rampla Juniors para homenagear o filho falecido em um acidente de carro. Os torcedores da Holanda na Copa do Mundo Feminina fecham a lista.

A Copa do Mundo Feminina, aliás, influenciou diretamente o pódio do prêmio de Melhor Jogadora do Mundo. Megan Rapinoe é a favorita, após o título da seleção americana, acompanhada pela colega Alex Morgan. Lucy Bronze corre por fora, após o bom desempenho com a seleção inglesa. A sueca Hedvig Lindahl, a chilena Christiane Endler e a holandesa Sari van Veenendaal concorrem ao troféu de melhor goleira. Já entre os melhores técnicos, a americana Jill Ellis, a holandesa Sarina Wiegman e o inglês Phil Neville.

O sucesso da Premier League garante a monopolização no prêmio de Melhor Técnico. Jürgen Klopp e Pep Guardiola prometem uma das disputas mais acirradas do ano, muito bem acompanhados por Mauricio Pochettino, outro com chances reais de vencer. Por fim, o Prêmio Puskás dá mais uma oportunidade a Lionel Messi, com sua pintura contra o Betis. A cobrança de falta de Juan Fernando Quintero e a bicicleta fantástica de Daniel Zsori tentarão bater o renome do argentino.

A entrega das condecorações acontecerá em 23 de setembro e a votação está aberta no site da Fifa. O Fifa Fan Award é o único cuja eleição se restringe apenas à votação do site. Também é possível participar do pleito nos prêmios de melhor jogador e melhor técnico, tanto no masculino quanto no feminino, embora os votos do público representem apenas 25% do peso total. Abaixo, as listas: