A Liga das Nações deixou a desejar em seus dois primeiros dias, com jogos mornos válidos pela primeira divisão. Já neste sábado, Wembley finalmente ofereceu a primeira grande partida, algo que a Uefa promete ser mais frequente através do formato da competição. Inglaterra e Espanha fizeram um duelo intenso, no qual as duas seleções buscaram o resultado. Ao final, os Three Lions até abriram o placar, mas permitiram a virada da Roja e não conseguiram recobrar o prejuízo, seja pelos milagres de David de Gea ou pelo tento anulado pela arbitragem. O triunfo por 2 a 1 é um belo impulso para que Luis Enrique inicie o seu trabalho à frente da equipe nacional. Foi a primeira vitória da Espanha em Wembley desde 1981 e, depois de 11 anos, a primeira derrota da Inglaterra em um jogo competitivo no estádio.

A Inglaterra entrou em campo com a mesma base que chegou às semifinais da Copa do Mundo. As mudanças foram pontuais. Luke Shaw entrou na lateral esquerda, diante da ausência de Ashley Young, enquanto a boa fase de Joe Gomez contou para que o zagueiro do Liverpool deixasse Kyle Walker no banco. Já na frente, com a lesão de Raheem Sterling, Marcus Rashford se tornou o parceiro de Harry Kane. Na Espanha, mais novidades. Nacho foi o parceiro de Sergio Ramos no miolo de zaga, enquanto Marcos Alonso virou a primeira escolha na lateral esquerda. O meio-campo teve à disposição Thiago Alcântara e Saúl Ñíguez, resguardados por Sergio Busquets. Já na frente, Iago Aspas foi um homem de referência bastante solto, apoiado por Isco e Rodrigo.

Os novatos da Inglaterra não demoraram a fazer a diferença, com o time da casa abrindo o placar aos 10 minutos. Foi um contra-ataque perfeito. Kane abriu com Shaw na esquerda e o ala deu um passe na medida para Rashford definir. Nas arquibancadas, José Mourinho mostrou sua satisfação com o que viu. Só que a resposta da Espanha não demoraria a sair. Dani Carvajal fez ótima jogada pela direita e passou a Rodrigo. O atacante tocou para trás e Saúl apareceu livre de marcação, batendo de primeira. Jordan Pickford não reagiu a tempo de evitar o empate.

A partida seguia em um ritmo interessante. A Espanha dominava a posse de bola, mas não esperava tanto para gastar os passes, se movimentando bastante e empurrando a defesa adversária para trás. Enquanto isso, a Inglaterra tentava atacar com velocidade. Algumas oportunidades surgiram, até que a virada se consumasse aos 31 minutos. Em cobrança de falta, Thiago Alcântara levantou a bola na área e Rodrigo se antecipou a Harry Kane para desviar às redes. O atacante era um dos destaques da partida, atuando aberto pelo lado direito. E quando os Three Lions esperavam empatar, De Gea operou uma defesa fantástica, espalmando cabeçada à queima roupa de Rashford.

Logo no início do segundo tempo, um susto. Luke Shaw bateu a cabeça no chão depois de uma disputa pelo alto e ficou caído por alguns minutos. O lateral precisou ser retirado de ambulância e com um aparelho para ajudá-lo a respirar. Segundo as primeiras informações da imprensa inglesa, ele está consciente e em boas condições, embora os exames mais conclusivos ainda devam ser feitos. Quando o jogo voltou, a Espanha tinha mais iniciativa, mas sem exibir grande precisão. O confronto caiu de ritmo, até que a Inglaterra aumentasse a pressão nos minutos finais, principalmente a partir dos cruzamentos. De Gea fez mais uma defesaça contra Rashford, em lance no qual Kane desperdiçou o rebote. Depois, o goleiro ainda operaria outro milagre, em lance anulado por impedimento de Rashford. E o gol até sairia nos longos acréscimos, mas também invalidado. O árbitro interpretou falta antes que Danny Welbeck emendasse para as redes.

Foi uma atuação satisfatória de ambas as equipes. A Espanha demonstra atitude depois do vexame na Copa do Mundo e a postura dos jogadores foi o principal ponto positivo no triunfo em Wembley. De Gea, que deixou péssima impressão no Mundial, recobra um pouco de seu moral com a exibição decisiva. Além disso, é possível notar algumas mudanças no próprio estilo de jogo. Já à Inglaterra, não foi uma partida ruim, apesar de certos momentos sonolentos do time de Gareth Southgate. Era preciso um pouco mais para definir o resultado, apesar da insistência no fim. Resta saber se os Three Lions recobrarão o prejuízo para participar da fase final da Liga das Nações. Na próxima terça, a Roja recebe a Croácia em Elche, complementando esta primeira rodada. Os ingleses enfrentam a Suíça em amistoso que acontece em Leicester.


Os comentários estão desativados.