As reticências sobre a seleção da Espanha permanecem, sobretudo diante das decepções recentes em momentos decisivos. A Fúria, ainda assim, mantém um dos elencos mais fortes do futebol europeu e permanece como um leão nas Eliminatórias da Euro. Nesta segunda-feira, os ibéricos teriam um importante confronto com a Suécia no Estádio Santiago Bernabéu, valendo a liderança do Grupo F. Dominantes no encontro, os espanhóis se satisfizeram com a vitória por 3 a 0, construída nos minutos finais. Mantiveram os 100% de aproveitamento no torneio.

Com problemas pessoais, Luis Enrique acabou substituído mais uma vez pelo assistente Robert Moreno. E a Roja contou com força máxima no Bernabéu, apresentando um time essencialmente jovem. Sergio Ramos, Jordi Alba e Sergio Busquets eram os principais medalhões na equipe renovada – mas não necessariamente rejuvenescida. No gol, Kepa Arrizabalaga ganhou a posição de David de Gea, enquanto Íñigo Martínez aparece no miolo de zaga. Dani Parejo e Fabián Ruiz compuseram o meio. Já na frente, o trio formado por Isco, Rodrigo Moreno e Marco Asensio. Do banco, ainda viriam Álvaro Morata, Mikel Oyarzabal e Diego Llorente.

Apesar da força da Suécia, os espanhóis não se intimidaram. Colocaram os visitantes contra as cordas e criaram boas chances antes dos 20 minutos. O goleiro Robin Olsen realizou duas excelentes defesas e, quando foi vencido, o árbitro anulou incorretamente o gol de Rodrigo Moreno – sem o auxílio do VAR nestas Eliminatórias da Euro. Com o passar dos minutos, o bloqueio defensivo da Suécia melhorou. A Espanha chegou a manter 80% de posse de bola, mas tinha dificuldades para quebrar a retranca. Do outro lado, os escandinavos mal se aproximavam da área de Kepa Arrizabalaga e precisaram lidar com um problema sério aos 21 minutos, diante da lesão de Viktor Claesson. O empate, de qualquer maneira, já parecia ótimo aos suecos. Faltava aos espanhóis um pouco mais de velocidade na construção das jogadas.

O segundo tempo continuou com a Espanha comandando as ações. Isco levou perigo em duas oportunidades, antes que Kepa segurasse firme o arremate de Robin Quaison. Aos 19 minutos, enfim, o placar se abriu. O cruzamento de Marco Asensio bateu no braço de Sebastian Larsson. Pênalti, que Sergio Ramos cobrou com tranquilidade, apenas deslocando Olsen. Abriu o caminho para o bom triunfo dos ibéricos.

A Suécia pouco saiu ao ataque para o empate, limitada ao jogo aéreo. Os espanhóis seguiam melhores e tinham mais espaço para atacar em velocidade. Assim, aos 40 houve outro pênalti, desta vez em cima de Álvaro Morata. O atacante pediu a bola e não vacilou, deixando o seu com um chute no cantinho. E dois minutos depois, a Fúria tratou de matar a partida. Mikel Oyarzabal recebeu na direita, cortou a marcação e bateu cruzado. Reconhecimento ao promissor ponta da Real Sociedad, outro a sair do banco. A diferença no placar, ainda que construída no fim, era mais condizente à superioridade dos anfitriões. Foram 24 finalizações, sete no alvo, enquanto os visitantes só acertaram o arco uma vez nos 90 minutos.

A Espanha chega aos 12 pontos no Grupo F, com aproveitamento impecável neste início das Eliminatórias. Abre ótima vantagem em relação aos principais concorrentes. A Suécia tem sete pontos, igualada pela Romênia, que fez sua parte ao bater Malta por 4 a 0. Já a Noruega soma cinco pontos, superando as Ilhas Faroe por 2 a 0 nesta segunda.

*Logo mais, teremos um resumo sobre os outros jogos das Eliminatórias da Euro.