O clima de fim de feira abate o Ajax em cheio. Eliminada na Champions League, a equipe de Erik ten Hag também decepcionou contra o Getafe na Liga Europa e caiu sem apresentar um futebol minimamente convincente. No último domingo, os Ajacieden ainda sucumbiram para o AZ na Eredivisie e permitiram que os oponentes se igualassem no topo da tabela. E, como se não bastasse, nesta quarta aconteceu a eliminação na Copa dos Países Baixos. Os Godenzonen não foram páreos ao Utrecht e, na visita ao Estádio Galgenwaard, perderam a semifinal por 2 a 0. Melhor aos tricolores, que aguardam Feyenoord ou NAC Breda na decisão.

Embora sofra com desfalques recorrentes nesta temporada, o Ajax entrou em campo com uma equipe suficientemente forte para encarar o Utrecht. Dusan Tadic, Hakim Ziyech e Quincy Promes formaram o trio de ataque. Nem assim o time de Erik ten Hag conseguiu se impor em Galgenwaard, mesmo dominando a posse de bola e o número de finalizações. Ainda no primeiro tempo, o Utrecht abriu o placar com Sander van de Streek, aproveitando uma falta cobrada em direção à área. Já no segundo tempo, Simon Gustafson fechou a conta cobrando pênalti.

Somando todas as competições, o Ajax sofreu quatro derrotas em seus últimos cinco jogos. O clube não vivia uma sequência tão ruim quanto esta desde 2000. A draga recente custou as duas principais chances de título nos mata-matas. Agora, a Eredivisie é a única taça que resta, também sob riscos. Com os mesmos 53 pontos que o AZ, os Godenzonen só levam vantagem sobre os principais concorrentes no saldo de gols. Já o Feyenoord vem em terceiro, com 47 pontos, mas em uma sequência invicta que dura 13 rodadas.

E se a crise assola o Ajax, deixando ainda mais dúvidas sobre o futuro do clube, o Utrecht desfruta. A equipe ocupa a sexta colocação na Eredivisie. Agora, terá a chance de disputar a decisão da Copa dos Países Baixos pela sétima vez em sua história. Donos de três títulos, os tricolores não são campeões desde 2004. Já a última aparição na final aconteceu em 2016, quando perderam para o Feyenoord. Há a possibilidade de uma revanche, caso o clube de Roterdã cumpra seu favoritismo na outra chave contra o NAC Breda.