Desde o apito final no Wanda Metropolitano, e mesmo um pouco antes disso, o Liverpool viveu uma efusiva comemoração pela conquista da Champions League. A euforia dos jogadores pela redenção se contagiava com a força dos torcedores, numa atmosfera fervilhante em Madri. Contudo, se a festa na capital espanhola já era grandiosa, os Reds só tiveram real dimensão do gigantismo de seu feito neste domingo, quando chegaram a Liverpool. Os campeões desembarcaram na cidade e desfilaram em carro aberto com a taça. Foram engolidos por um mar de gente, praticamente todos de vermelho, em cenas que beiram o surrealismo.

A cidade de Liverpool possui 491 mil habitantes, enquanto 2,2 milhões vivem em sua região metropolitana. Os números mostram como é absurda a presença de 750 mil pessoas nas ruas, segundo as contas da prefeitura. Era a mais pura beleza do caos, produzida por uma multidão enlouquecida, que se amontoava em qualquer canto (incluindo semáforos e placas) para aplaudir os seus heróis. As milhares de bandeiras e a constante fumaça vermelha que tomava os ares transformava todo o cenário em uma pintura. E as canções, tão inerentes à identidade dos Reds, uniam a massa. ‘You’ll Never Walk Alone’ provocaria uma erupção inescapável. “Chorei um pouquinho, quando você vê o quanto isso significa para as pessoas. Você percebe isso nos olhos delas, o quanto é importante. É tocante, é intenso”, declarou Jürgen Klopp, emocionado.

Daquelas imagens que as palavras não são suficientes para expressar: