Alessandro Del Piero é um patrimônio da Juventus. O craque pode até não ter sido formado pelas categorias de base do clube, mas ninguém duvida de seu pertencimento ao coração da torcida bianconera. Desde que a Juve trouxe o promissor atacante do Padova, então com 18 anos, foram quase duas décadas de amor à camisa. Dedicação que rendeu 17 títulos, entre eles um da Champions e oito Scudetti, além de 290 gols que o colocam como o maior artilheiro da história da Velha Senhora. Uma entrega que não se encerrou nem mesmo quando a Juventus caiu para a Série B ou quando os dirigentes anunciaram que o contrato do ídolo não seria renovado. O camisa 10 ainda se despediu levantando a taça da Serie A, em 2011/12.

Del Piero completa 40 anos como um aventureiro. O veterano não queria abandonar a bola e foi desbravar o futebol na Austrália, antes de ajudar a Índia a viver o seu sonho do El Dorado. Um apêndice que não mancha em nada a grande trajetória que escreveu quando estava no auge. Afinal, a torcida da Juventus sempre será grata por seus lances. Os toques de genialidade, os belos gols, as cobranças de falta magistrais. Del Piero foi um camisa 10 que honrou o número. E que, por mais que defendesse um clube odiado por quase todos na Serie A, se tornou um ídolo em comum para a maioria dos italianos. Aquele jogador do rival que você, secretamente, gostaria que atuasse no seu time.

Porque até quem não simpatizava com Del Piero se rendeu ao craque em 2006. Depois de enfrentar muitos insucessos com a Azzurra, a redenção veio no tetracampeonato mundial. O camisa 7 perdeu o lugar no time titular durante a reta final da campanha, é verdade. Mas brilhou no jogo mais difícil, ao marcar um belo gol para matar a Alemanha na semifinal, o segundo na vitória por 2 a 0. E também saiu do banco para converter uma das penalidades na decisão contra a França. Ainda que não tenha jogado o seu máximo naquela Copa, Del Piero encerrou o torneio como um dos protagonistas da Itália.

Por sorte, seus lampejos voltam vez ou outra, no ocaso de sua carreira. E os vídeos garantem as memórias de quem quer rever o ápice de seu talento. Ser recordista e capitão por 11 anos de um gigante como a Juventus é para poucos. Mas Del Piero vai além, ao ser considerado por muitos como o maior ídolo que já vestiu a camisa bianconera – honrada por Zidane, Boniperti, Platini, Sívori, Baggio, Nedved e uma lista de craques que parece não ter fim. O começo dela, porém, muitos sabem qual é. Passa pelos pés do garoto que se tornou lenda em Turim.

 Abaixo, um vídeo com os dribles, passes e gols inesquecíveis do craque de 40 anos: